sexta-feira, 16 de julho de 2010

Oração de Judas, o traidor


Senhor,
Tu conheces bem a dor de ser traído naquilo que te é mais caro. De morrer por uma causa justa, por amor à tua liberdade e a de toda a humanidade.
Tu conheces bem a dor do abandono, no momento de maior aflição, daqueles aos quais confiastes o Reino de Deus.
Tu conheces bem a dor da fome, da sede, da falta de socorro, a dor da prisão.
Tu conheces bem a dor de estender a mão noite e dia àqueles que te viram as costas. A dor de não ser ouvido por aqueles por quem dás a vida e de ser morto por eles.

De minha parte,
Conheço bem a dor de ter traído aquele que trouxe um Reino justo.
Conheço bem a dor de morrer por causa nenhuma, no vazio, no desespero.
Conheço bem a dor do desprezo, a dor de ter feito o que não devia fazer.

A dor de perder a confiança daqueles que esperavam muito de mim.
Conheço bem a dor de causar fome, sede, falta de socorro, a dor de prender.
Conheço bem a dor de não ver a tua mão estendida, de não poder ouvir as tuas palavras, de não poder andar nos teus caminhos, de não compreender, de não poder ter fé, de andar inseguro, de não poder ver a salvação...

Conheço bem a dor de correr atrás da segurança, do bem estar e ver como aos poucos os caminhos se estreitam, as portas se fecham, as forças se esgotam e tudo esbarra no vazio.

Dois mil anos se passaram...
Dois mil anos para que eu tornasse a ver-te, ouvir-te e a andar contigo.
Espantoso é que, cansado de procurar por ti, pus-me a procurar-me a mim mesmo, e então encontrei-te.
Hoje eu entendo. Não é a ti que precisamos procurar, mas aquele que não consegue te encontrar. O sofrimento não é teu, sempre foi meu. Tu sempre estás no céu e os que estão contigo sempre estão lá. Por isso, agradeço por novamente poder te ver, te ouvir, falar e andar contigo.


Peço, não por ti nem por mim, mas por estes que amamos e que sofrem.
Se for da vontade do Pai, que possam, todos eles, ver-te, ouvir-te e andar contigo novamente e para sempre,
pois assim o teu projeto, o Reino de Deus, será plenamente executado. Se for do teu agrado, permita que pelo menos doze voltem a andar comigo para que pelas nossas obras o mundo possa te conhecer.

5 comentários:

  1. El cuidadano merece que se le de una justicia equitable que no se le asirva y que se le respete. El amor al otro y no al consumismo pueden salvar las almas!

    ResponderExcluir
  2. Olá! feliz dia do amigo, paz!

    ResponderExcluir
  3. Como assim vc é Judas ? ( Isso é metafórico né ? )

    ResponderExcluir
  4. Graça e Paz!
    Alceu João Gregory

    Agradecendo e retribuindo a visita!Seja sempre bem vindo ao meu blog e volte sempre!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Alceu

    o que v quer dizer como sendo voce judas? reencarnado ou metáfora?

    ResponderExcluir